Tagged: Cicloativismo Toggle Comment Threads | Atalhos de teclado

  • oscar 17:23 on 17 January, 2015 Permalink |
    Tags: Cicloativismo, , Gustavo Fruet   

    Prefeitura de Curitiba veta principal trecho da Lei da Bicicleta 

    fruet-posse-bicicleta-620x315O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), atropelou a vontade de mais de 14 mil cidadãos ao manobrar e vetar as principais conquistas estabelecidas pela Lei da Bicicleta. A legislação, que surgiu de uma iniciativa popular e foi aprovada pela Câmara de Vereadores no mês passado, acabou perdendo seus pontos mais importantes, tornando-se praticamente mero apêndice jurídico sem qualquer efeito prático. O texto da lei foi promulgado pelo Executivo nesta sexta-feira (16) e publicado no Diário Oficial do Município como Lei n.º 14.594 de 2015. O blog Ir e Vir de Bike obteve com exclusividade a informação de que a Procuradoria do Município, por sugestão do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), buscará interpretar o novo texto legal sob o conceito de “vias cicláveis”. O artigo 1.º determina expressamente a destinação de 5% das vias urbanas para a construção de “ciclofaixas e ciclovias”. A intenção da prefeitura é, através desta interpretação, englobar as chamadas “vias calmas”. Na prática, porém, a estratégia serve simplesmente para adequar a cidade à lei sem a necessidade de se construir um metro de ciclovia sequer. Isso porque, segundo artigo 58.º do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), todas as vias públicas regulares já são legalmente “cicláveis”. Já o artigo 3.º foi vetado integralmente pela prefeitura. O dispositivo previa a destinação de 20% da arrecadação municipal com as infrações de trânsito urbano à promoção da bicicleta e da mobilidade urbana sustentável. A justificativa da prefeitura é de que o artigo é inconstitucional ao citar os recursos oriundos do Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito, que não poderiam ser regulados por lei municipal. A prefeitura, entretanto, não recebe repasses deste fundo segundo dados do Portal da Transparência do Município e do site do Tesouro Nacional. Sobre a parte que regula a destinação dos recursos municipais, a justificativa é a de que a destinação dos recursos é atribuição exclusiva do Executivo, não podendo uma lei dispor a este respeito — ainda que o texto tenha passado sob o crivo da Comissão da Câmara e de que outras capitais apliquem esse tipo de dispositivo legal. Na prática, com o veto, a prefeitura simplesmente fica desobrigada de investir cerca de R$ 10 milhões por ano na infraestrutura cicloviária e em ações educativas de promoção ao uso da bicicleta — mais de 5 vezes os recursos previstos no Orçamento de 2015 para a área. Com os vetos do prefeito, o único artigo que terá validade plena é o que determina a reserva de espaços para bicicletas, na forma de bicicletários e/ou estacionamentos nos terminais de transporte coletivo; estabelecimentos de ensino; complexos comerciais como shopping centers e supermercados; e praças e parques públicos. De qualquer forma, entre uma capivara e outra, a prefeitura vai continuar tentando capitalizar politicamente em cima das bicicletas. Muito provavelmente, o perfil da “Prefs” no Facebook vai tentar aliviar o impacto negativo da notícia e dizer que a administração municipal de Curitiba é, sim, “amiga da bike”. Para justificar, a prefeitura vai citar os 3 quilômetros de Via Calma na Av. 7 de Setembro e abusar da engenharia criativa, aquele artifício que, em um passe de mágica, multiplica por 2 a quilometragem da infraestrutura implantada na cidade pela atual gestão. Se não recuar da decisão, o prefeito inovador que fez pose de ciclista na foto da posse, será lembrado apenas como o político que atropelou, sem dó, um dos mais belos episódios de participação cidadã na história da cidade. Plano Cicloviário Nesta sexta-feira, a prefeitura entregou ao ministro das Cidades um projeto do plano cicloviário do município, no valor de R$ 105 milhões. De acordo com o site oficial do Executivo municipal, o plano “prevê a implantação de 300 quilômetros de vias cicláveis em Curitiba até o final de 2016, consolidando a bicicleta como modal de transporte de forma integrada aos demais” [grifo por nossa conta!]. Segundo a prefeitura, nos primeiros dois anos de gestão, foram implantados 67 quilômetros de novas vias cicláveis, o que corresponde a mais da metade da antiga malha cicloviária existente, de 127 quilômetros, que havia sido implantada ao longo dos últimos 40 anos. Na prática, é preciso dividir o número por dois para se chegar mais próximo da realidade. No projeto entregue ao ministro Kassab estão contemplados mais 184,74 quilômetros de novas vias cicláveis e 34,30 quilômetros de vias cicláveis a serem requalificadas, totalizando 219,04 quilômetros. O projeto também prevê a implantação de 1.920 vagas protegidas para o estacionamento de bicicletas em terminais de ônibus (bicicletários), 400 vagas protegidas para o estacionamento de bicicletas em parques (bicicletários) e 3.200 vagas em paraciclos a serem instalados em diversos pontos da cidade. O script está pronto: a prefeitura fez um plano no papel, mas não tem dinheiro (nem vontade política) para executá-lo. O projeto foi entregue ao Ministério das Cidades, pedindo R$ 100 milhões para as obras. Detalhe: o ministro é o Gilberto Kassab, ex-prefeito de São Paulo (aqui um parênteses: Kassab está para a causa da bicicleta assim como um panda está para as ciências aeronáuticas). Se a verba não sair, Fruet vai lavar as mãos e dizer “Eu tentei! O governo federal que não apoiou o nosso projeto de 300 quilômetros de ciclovias”. E tudo ficará como antes – exceto pelo fato de que, antes, 1 mais 1 era igual a 2, e não a 4. Retificação Este texto foi atualizado às 21h do dia 16/1. Ao contrário do publicado na primeira versão, a lei foi promulgada na sexta-feira e o artigo 1.º não chegou a ser alterado. Ao invés da mudança no artigo, o prefeito expressa a “necessidade de ajustes de ordem técnica no teor do texto” em matéria que será encaminhada à Câmara, conforme consta na justificativa do veto.

    ***ATENÇÃO!*** Reprodução permitida de no máximo 2 (dois) parágrafos de texto. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link http://irevirdebike.com.br/prefeitura-de-curitiba-vai-vetar-principais-trechos-da-lei-da-bicicleta/ ou as ferramentas disponíveis na própria página.
    Consulte os Termos de Uso do conteúdo do site. © Ir e Vir de Bike

    Este irretocável texto do Alexandre, ciclista e jornalista residente em Curitiba, faz uma perfeita análise da situação do Movimento Cicloativista de Curitiba. Leia este e outros interessantes textos sobre as questões de ciclomobilidade em: http://irevirdebike.com.br/

     
  • Vinicius Massuchetto 07:41 on 22 November, 2011 Permalink |
    Tags: , Cicloativismo, ,   

    Bicicletada de Novembro 

    Dê um retweet no Twitter e convide seus amigos no Facebook.

    Um cartaz com melhor resolução está aqui.

     
  • Vinicius Massuchetto 18:04 on 30 October, 2011 Permalink |
    Tags: , Cicloativismo, ,   

    Fotos da Bicicletada de Outubro 

    Confiram as fotos da Bicicletada de Outubro no blog Bicicleteiros.com.br e outras postadas na página do evento pela Débora Reis.

     
  • Vinicius Massuchetto 14:00 on 27 October, 2011 Permalink |
    Tags: , , Cicloativismo,   

    Bicicletada Regular de Outubro 

    Ultimamente tivemos algumas Bicicletadas Extras, mas na verdade elas ocorrem regularmente no último sábado de cada mês! Venha pedalar com a gente!

    Com o lema “Ciclista é Sangue Bom”, a Bicicletada vai encorajar seus participantes a promoverem uma doação coletiva de sangue após o encontro para o Hemocentro do Paraná (Hemepar) que está com estoque abaixo do nível recomendado.

    Para os doadores-ciclistas voluntários, recomenda-se alimentar-se bem pela manhã e um repouso de até 2 horas após a doação.

    Ajude a divulgar! Dê retweet e convide seus amigos.

     
  • Vinicius Massuchetto 17:17 on 23 October, 2011 Permalink |
    Tags: , Cicloativismo, , , , , ,   

    Repercussão da Bicicletada Extra: “Por Uma Ciclofaixa de Verdade” 

    Foto: Elton Damasio/Agência de Notícias Gazeta do Povo

    Parabéns a todos que compareceram e ajudaram a construir esta crítica pacífica, bem humorada e politizada. A mobilização reuniu cerca de 300 ciclistas, reforçou oficialmente a atenção do poder público em relação ao movimento, e só foi possível graças à divulgação feita por todos.

    “Ciclofaixa! Todo dia!”

    Grande Mídia

    Fotografias

    Blogs

    E você? Fez fotos, vídeos ou viu a repercussão em algum outro lugar?
    Deixe um comentário!

     
    • Ricardo 18:57 on 23 Outubro, 2011 Permalink | Inicie a sessão para responder

      E agora?
      Ando pela esquerda pela ciclofarsa, ou pela direita? Já que, fora dos horários e datas estipulados pela prefeitura, a ciclofarsa, se torna uma faixa normal de trânsito.
      Pedalar pelas ruas centrais de Curitiba, ficou mais perigoso agora.

    • Rogério Guiraud 12:49 on 24 Outubro, 2011 Permalink | Inicie a sessão para responder

      Parabéns a todos os participantes da bicicletada pelo gesto consciente diante do poder público viciado em ‘agradablidades’ e atitudes eleitoreiras.

      A Bicicletada, que foi iniciada pela piazada do Coletivo INTERLUX, foi ‘ocupada’ pelos bicicleteiros curtibanos expandindo-se, como a boa atitude de arte conceitual propicia.

      Eu moro no Sítio Cercado, isto é, no exterior da Curitiba burguesa do centro, por isso espero que a atitude de maturidade política dos bicicleteiros, por enquanto, do centro da cidade, contamine os curitibanos das periferias que não tem áreas de lazer, nunca terão ciclovias, segurança, boas escolas, atendimento médico de qualidade, calçadas e outras coisas básicas que a prefeitura ignora e ignorará enquanto aceitarmos ser enganados!

      Esta atitude de protesto tem a dimensão histórica da “hora certa”…e aponta mais sujeira que deve ser varrida, do mesmo jeito que pretendemos varrer corrutos, pois estes corrompem não só com dinheiro do Estado e das empresas, mas também, ao retirar aquilo que todos tem o direito de ter ao morar numa cidade, Estado e Nação.

      E isso tem que acontecer. agora, enquanto vivemos e tem que ser a nossa herança para o futuro!

      Quem se diz competente está afirmando algo que não precisa ser dito, desde que seja verdade.

    • patrickbelem 17:08 on 24 Outubro, 2011 Permalink | Inicie a sessão para responder

    • Marina Rodrigues 18:07 on 24 Outubro, 2011 Permalink | Inicie a sessão para responder

      Amei que tivemos toda essa repercução!!!! É isso aí! Gerando frutos!!!
      Gente, uma outra forma de protestar (por qqer coisa) é acessando o site: http://www.central156.org.br/ e clicar em ‘criar solicitação’ no canto superior esquerdo!
      Eu escrevi o seguinte:
      “Gostei da idéia da CICLOFAIXA aos domingos, mas têm questões muito importantes que deixaram de ser levadas em consideração.A primeira é uma dica de ciclista: Já que Curitiba possui o sistema binário para facilidade dos carros, por que então não usam as faixas de carros nas canaletas para implantarem as CICLOFAIXAS? Assim os pedestres e ciclistas ficarão muito mais seguros e os carros não serão atrapalhados! Com a proposta de inicialmente funcionar apenas aos domingos, os gastos serão praticamente com placas para dizer que “aos domingos as vias serão fechadas para carros” sem pinturas, tantos cones ou pessoal, e ainda podem-se usar os próprios sinaleiros! Mais vantagens! Elas praticamente cortam a cidade e ligam aos parques (Botânico, Passeio Público, Barigui, Bacacheri…) E aprefeitura poderá usar o dinheiro destinado para arrumar as ciclovias existentes que precisam URGENTE de manutenção! Sabem, bicicleta deve ser encarada como MODAL de transporte, não “LAZER”!!! Usem-na e verão por que insisto, a vida fica tão mais bonita e barata…”

    • chicorasia 22:31 on 24 Outubro, 2011 Permalink | Inicie a sessão para responder

      Movimento político, sim, com muito orgulho. Pois quando o governo municipal está alheio às demandas dos cidadãos, quando os sistemas de ouvidoria do poder público não respondem às solicitações, só nos resta uma forma de se fazer ouvir: ir para a rua e gritar, a ação política mínima, o mais simples, essencial e inalienável direito.
      (E se a corja reaça se indigna, se acha que usar a palavra “política” é uma forma de desqualificar um movimento popular, bem, nisso não há surpresa. Pois a essa elite retrógrada, que criminaliza os movimentos sociais e tenta dissociar a política da vida cotidiana, de maneira nenhuma interessa o fortalecimento das instituições democráticas.)

    • Walter 17:01 on 25 Outubro, 2011 Permalink | Inicie a sessão para responder

      http://www.fabiocampana.com.br/2011/10/bicicletada-quer-primavera-arabe-em-curitiba/
      “Sobrou para alguns dos ciclistas que o acompanharam até o final as palavras de ordem na frente da casa do prefeito: “Gustavo, Gustavo…”.”

    • Vanildo 17:54 on 25 Outubro, 2011 Permalink | Inicie a sessão para responder

      Minha ideia é que todo domingo ocupemos a ciclofake, desculpe, ciclofaixa. Nós cidadãos somos os verdadeiros donos da cidade, mesmo que este direito nos seja sistematicamente tolidos.

  • Vinicius Massuchetto 06:49 on 22 October, 2011 Permalink |
    Tags: Cicloativismo, , , ,   

    Ato às 8h na inauguração da “Ciclofaixa”: Por Uma Ciclofaixa de Verdade! 

    Neste domingo o prefeito Luciano Ducci estará presente em evento de inauguração da “ciclofaixa”, às 8h na esquina da Rua XV com a Mariano Torres. Como a Bicicletada Extra será somente às 10h, estamos convocando uma espécie de “pré-ato” para marcar presença nesta inauguração e deixar ainda mais claro o nosso descontentamento com o projeto.

    Convidamos todos para comparecer e se expressar. Use sua criatividade, venha com nariz de palhaço e muitas palavras de ordem! Atenção: A Bicicletada ocorrerá normalmente às 10h!

    Concentração às 7h30 no pátio da Reitoria da UFPR!

     
  • Vinicius Massuchetto 06:38 on 22 October, 2011 Permalink |
    Tags: , Cicloativismo, , , ,   

    Prefeitura Admite que Projeto da “Ciclofaixa” Possui Falhas 

    Em reunião ontem na prefeitura, as representações dos movimentos e associações envolvidas no protesto “Por Uma Ciclofaixa de Verdade” contestaram os métodos de implantação da “ciclofaixa” de lazer. A prefeitura reconheceu alguns pontos técnicos apontados pelos ciclistas e se compromete a construir um diálogo para propor modificações no atual projeto, e também para ouvir os ciclistas em planejamentos futuros desta e outras ações.

    Em síntese, o que foi decidido (do blog Ir e Vir de Bike):

    1) O Circuito de Lazer será objeto de uma avaliação conjunta formada por integrantes dos movimentos Bicicletada, Associação de Ciclistas do Alto-Iguaçu (CicloIguaçu) e Ciclovida da UFPR; um parecer técnico será apresentado em reunião da Câmara de Ciclomobilidade do Conselho de Curitiba (Concitiba) no dia 31 de outubro;

    2) Correção das informações de divulgação da prefeitura, adequando o circuito à nomenclatura técnica para não gerar confusão, já que o termo “ciclofaixa” não pode ser aplicado ao projeto;

    3) Divulgação com a programação e datas das próximas edições;

    4) Reunião técnica para promover uma sinalização, de forma emergencial, em pontos críticos como cruzamentos e conversões da rede cicloviária permanente.

    É importante enfatizar que esta reunião deu-se somente à mobilização de todos, e para que seus resultados sejam efetivos é também preciso que todos continuem firmes na  defesa de uma cultura da bicicleta em Curitiba. Este domingo é uma bela oportunidade para mostrar que estamos de olho!

     
  • Vinicius Massuchetto 19:09 on 1 October, 2011 Permalink |
    Tags: Cicloativismo, , ,   

    Bicicletada de Setembro: Serenata Para o Prefeito Luciano Ducci 

    Na Bicicletada de Setembro não tivemos lá um grande quórum para formar uma massa crítica. No entanto, acabamos compensando o número de pessoas com a criatividade.

    Fomos até a casa do Prefeito Luciano Ducci, no formosíssimo Batel, chamar a atenção para as causas da bicicleta – que têm recebido por parte da prefeitura um tratamento simpático, porém nada concreto e eficiente.

    Tem algumas fotos no Bicicleteiros.com.br.

     
    • Fábio 04:52 on 26 Outubro, 2011 Permalink | Inicie a sessão para responder

      Corja de playboys! Pobre que anda apertado no ônibus não faz esse tipo de babaquice. Playboy quando tá desocupado inventa coisas para ‘chamar atenção’. Tudo meio maluco das idéias, fora do contexto. Não tiveram preocupações mais sérias durante a vida, por isso qualquer situação é motivo para ‘espanto’ e ‘movimentação’.
      Como se um apitaço com uma dúzia de pessoas fosse mudar um projeto de mobilidade urbana de uma capital como Curitiba. Mais proveitoso seria se tivessem buscado assinaturas para um abaixo-assinado, levado a imprensa e, no mínimo, tivessem reunido um número suficiente de playboys para essa ação.
      (O texto acima foi redigido por um curitibano nato, e ciclista! Também descontente com a “ciclofaixa” da Deodoro, mas que possui coisas mais essenciais para se preocupar na vida!)

      • Vinicius Massuchetto 06:18 on 26 Outubro, 2011 Permalink | Inicie a sessão para responder

        Bom, Fábio.

        Um abaixo assinado já está sendo feito. Imagino que você vá assinar de bom grado, já que pede com tanta expressão por isso.
        https://www.votolivre.org/

        E de fato, achamos que tinha pouca gente. Por isso voltamos lá na semana seguinte com 200 playboys, e algumas semanas depois voltamos com mais 300. E por isso essa playboyzada conseguiu voz efetiva nas políticas para bicicleta na cidade.

        Esperamos com tudo isso fazer com que os pobres não andem mais apertados nos ônibus (novos) da cidade, entre outras coisas. Isso me parece ser um ponto sério, e para você também, não? Já que mostra essa preocupação…

        • Fábio 01:50 on 27 Outubro, 2011 Permalink

          Vinícius,

          Obrigado pela resposta.
          Já aderi a campanha. Obrigado por compartilhar.

          Espero que tenha entendido que meu tom ao chamá-los de “playboys desocupados” não foi intencionalmente ofensivo, visto que acompanho o movimento de vocês por este blog, e sei do empenho que têm demonstrado para a melhoria das condições para a prática do ciclismo na nossa capital.

          Apenas o que me incomoda é que nós de classe média (permita-me incluí-lo sob esta alcunha), muitas vezes, não percebemos lutas maiores (até por sobrevivência) que ocorrem ao nosso lado, deixando a causa de uma “simples” ciclofaixa algo um tanto superficial, não menos importante, claro.

          Esclareço também que, como ciclista, me indigno com o descaso da PMC em proporcionar espaços adequados para que possamos praticar a qualidade de vida através da pedalada.

          Lamento a possibilidade de tê-lo ofendido e aos seus colegas.
          Essa definitivamente não era minha intenção.
          Digo isso pois relendo meu comentário, percebo que o tom pode ter gerado esse tipo de interpretação.

          Parabéns pelo blog.

          Saudações!

    • Vinicius Massuchetto 06:31 on 27 Outubro, 2011 Permalink | Inicie a sessão para responder

      Fábio, sem problemas. A falta da inserção dos movimentos da bicicleta na periferia e a defesa daqueles que precisam da bicicleta para realmente ter alguma diferença no final do mês é algo que alguns de nós querem chamar a atenção. E sim, de fato, é um movimento de classe média hoje, mas sua luta não exclui outros problemas.

      Pelo menos é bom ver que alguém critica a Bicicletada por esse lado. =D

  • Vinicius Massuchetto 09:07 on 29 September, 2011 Permalink |
    Tags: , Cicloativismo, , , encontro de bicicletadas, ,   

    Bicicletada Extra 01/10 Curitiba + São Paulo 

    Arte por Georgea Vieira, da Avancci Design

    Todo ano a Bicicletada de São Paulo vem integrar o movimento da Bicicletada em Curitiba. Nesta quarta edição a galera está fechando três busões e já estão vindo no maior gás.

    Venha recepcioná-los e participar desta Bicicletada Extra, fechando o Mês da Bicicleta em Curitiba celebrando a locomoção inteligente!

    Se você é de Sampa e quer vir pedalar em Curitiba, veja mais informações aqui.

    Convide seus amigos no Evento do Facebook.

    Veja como foi no ano passado.

    Também aproveitaremos a ocasião para fazer um bate-papo sobre a Bicicletada. Participe!

     
  • Vinicius Massuchetto 08:40 on 23 September, 2011 Permalink |
    Tags: , , Cicloativismo, , ,   

    Sinal Verde para a Bicicleta em Curitiba 

    Para o dia mundial sem carro, um pessoal resolveu intervir de forma criativa nos semáforos de Curitiba, colando adesivos com uma bicicleta branca no sinal verde dos semáforos da cidade. Confira o vídeo.

    A prefeitura, porém, agiu rápido na criminalização da intervenção:

    A Polícia Militar investiga quem está colando adesivos pretos com uma bicicleta branca em alguns semáforos de Curitiba. A URBS solicitou a ajuda da polícia para identificar esse grupo, que está agindo em algumas regiões da cidade. Os agentes da empresa estão em ação para retirar os adesivos. Há registros do adesivo no Centro, no Bom Retiro, no São Lourenço, no Portão, na Vila Izabel, no Campina do Siqueira e no Boa Vista. […]

    Fonte: Bem Paraná – Polícia investiga adesivos de bicicleta nos semáforos de Curitiba

     
c
Compose new post
j
Next post/Next comment
k
Previous post/Previous comment
r
Responder
e
Editar
o
Show/Hide comments
t
Go to top
l
Go to login
h
Show/Hide help
shift + esc
Cancelar
%d bloggers like this: