Salvador Adota Lei Cicloviária

Salvador viu sancionada pelo seu Prefeito a Lei que institui as diretrizes para a implantação do sistema cicloviário, por iniciativa de sua câmara de vereadores.

Uma conquista para os ciclistas de Salvador foi anunciada nesta quarta feira (20), por meio do Diário Oficial do Município. A Lei 8.040/2011, sancionada pelo prefeito João Henrique, de autoria do vereador Gilmar Santiago (PT), institui as diretrizes para a implantação do sistema cicloviário, para o uso do meio de transporte voltado à mobilidade urbana sustentável. A nova legislação prevê que a cidade seja beneficiada por rede viária constituída por ciclovias, ciclofaixas, faixas compartilhadas, rotas operacionais de ciclismo e locais específicos para estacionamento (bicicletários e paraciclos). “No próximo dia 26 de julho, às 9h, no Plenário Cosme de Farias, realizaremos a sessão especial da Câmara para debater o sistema cicloviário de Salvador e compatibilizar o projeto que está sendo elaborado pela Conder com as diretrizes estabelecidas na lei”, comentou o autor da norma. A medida determina também que os terminais e estações de transportes de passageiros, edifícios públicos, escolas, shoppings e outros locais de grande afluxo de pessoas deverão se adequar com novas medidas.

Fonte.

Florianópolis já tem uma lei complementar sobre esse sistema desde 2001.

Essas leis são importantes na mudança cultural da sociedade, visando à preservação do uso da bicicleta. Por meio dessa lei, pode-se tentar equilibrar as tendências de alguns governantes e da administração pública de dirigirem todos os investimentos somente para os cidadãos usuários de carros particulares. Esse segmento tem muita voz no direcionamento dos destinos da sociedade, e parte dele despreza a quem não quer ou não pode aderir a tal camada, pouco se importando em melhorias de calçadas para o cidadão, inclusive com dificuldades de mobilidade. Com a lei, fica bem mais difícil fingir que ignoram as necessidades de cidadãos não-motorizados. Leva um tempinho, é preciso paciência e perseverança.

E Curitiba? Não precisa de lei específica por que já tem muita ciclovia, por que tem sistema BRT modelo? Claro que precisa, mas a Prefeitura e a Câmara têm medo de quem acham que grita mais alto, e é por isso que a iniciativa popular precisa de apoio.  Se ainda não aderiu, vá lá no Voto Livre e veja como pode ajudar sem nenhum esforço. VAMOS LÁ PESSOAS!

Anúncios