Calçadas – um pesadelo brasileiro

Mais um vídeo (1min:39s) do J. C. Cascaes, no Cidade do Pedestre:

O comentário dele no YouTube é muito pertinente:

A existência de bons passeios, calçadas, calçadões e ciclovias é algo essencial à cidade moderna, sustentável e dedicada ao cidadão em geral. Nossos legisladores devem corrigir as leis existentes e colocá-las sob responsabilidade da administração municipal, que, por sua vez, deve acionar as concessionárias para uma parceria nesse trabalho. Quem usa mais as calçadas atualmente, em Curitiba, são as empresas de saneamento básico, energia, telecomunicações, transporte etc.

A administração pública, quando investe em infraestrutura pública para veículos motorizados, tem a OBRIGAÇÃO de igualmente considerar como destinatários de investimentos paralelos, em correspondência com aqueles, os pedestres, os deficientes visuais, as pessoas com dificuldade de locomoção, os cadeirantes, assim como os usuários de veículos não motorizados.
As vias precisam ser vias completas, atender a todos os segmentos da população, e não apenas unicamente à parcela usuária de veículos motorizados. Espera-se que os técnicos acordem e eduquem os políticos que decidem!