A Favor dos Motoristas de Ônibus, Contra Descontos Salariais Indevidos

Pressão do trânsito reflete no bolso de motoristas do transporte coletivo

Artigo do Jornale demonstra uma pressão incabível sobre os motoristas de ônibus, com a efetivação de descontos salariais por atrasos na circulação dos veículos por eles conduzidos.

Embora isso jamais justifique o assassinato de um trabalhador por outro (como o atropelamento de ciclistas ou pedestres), ou mesmo a “simples” ameaça para “educar o intruso do trânsito” por causa de alguns segundos, há de se convir que a pressão feita pelas empresas sobre seus empregados, com a conivência da administração pública, é extenuante e injusta.

A Bicicletada apoia os motoristas que consideram em primeiro lugar ser o trânsito o deslocamento de PESSOAS e a preservação da integridade pessoal de terceiros e própria o principal requisito para qualquer condutor.

É indecente as empresas descontarem salários por problemas fora do controle dos motoristas. Estes não têm como evitar os problemas causados por terceiros. Se algum deles é do tipo “enrolador”, que a fiscalização atue efetivamente para punir o mau comportamento. Os infratores precisam receber suas punições individuais por suas atitudes ilícitas. Os administradores não podem partir do princípio de que todo motorista é um mau empregado.

É inacreditável a prepotência dessas empresas, praticamente incitando os motoristas contra todos os demais participantes do trânsito. A responsabilidade individual do motorista não exime as empresas das suas.