Ajardinamento Libertário

Ação em Curitiba – Sábado 16.01

‘ Ataque’  em um terreno na esquina da Prudente de Maraes com Padre Agostinho.

Levem mudas, sementes, placas, dizeres e ferramentas!

“Eles cultivam terrenos que estão abandonados, substituindo lixo por flor, rato por abelha, água parada (leia-se foco de mosquito) por planta irrigada, barata por borboleta e por aí vai… Os jardins livres são cultivados por várias pessoas de maneira livre. Não existe um líder, cada um lidera uma parte da tarefa. Os jardins são espaços de envolvimento da vizinhança (em tempo de tanto desenvolvimento) , exercício físico produtivo (na era das academias), contato e cuidado com a criação de Deus (diante da supersafra de concreto e asfalto).

Os jardins não pretendem preocupar os proprietários, apenas produzir mais beleza e criar movimento que não produza CO2. Os jardins não se ocupam em briga por posse de terra. Nem objetivam lucro, caso haja algum excedente de produção, este será doado a grupos que trabalhem com segurança alimentar.

Os jardins oferecem liberdade aos terrenos baldios (que o Aurélio categoriza como: sem proveito, inútil.)

Então: Que tal libertar um terreno baldio, hoje?”

Anúncios