Curitiba receberá R$ 4,5 bilhões em investimentos até 2014

Publicado pelo IPPUC em 24 de novembro de 2008

Resultado da colaboração entre Prefeitura, legislativo e governos do Estado e Federal até a Copa do Mundo

A consolidação das informações sobre o Plano de Investimentos para Curitiba até 2014 feitos a pedido da FIFA por intermédio da ABIDIB – Associação Brasileira da Infra-Estrutura de Base (empresa conveniada ao Ministério do Esporte e a CBF – Confederação Brasileira de Futebol) mostra que Curitiba receberá cerca de R$ 4,5 bilhões em investimentos destinados à melhoria da cidade em todas as áreas – desde energia, saneamento, saúde pública, até meio ambiente, mobilidade urbana, turismo, segurança, habitação, educação.

Foram computados para este cálculo recursos oriundos do Orçamento da Prefeitura Municipal de Curitiba; de financiamentos internacionais tomados pela PMC, como o BID, Agência Francesa de Desenvolvimento, Fonplata, recursos do Prodetur e do PAC – Plano de Aceleração do Crescimento -, do Governo Federal para habitação e mobilidade urbana; recursos de investimentos de empresas como Sanepar e Copel; recursos de emendas parlamentares e recursos do Orçamento do Estado.

A cooperação e o esforço integrado entre a PMC, os legislativos municipal, estadual e federal e os governos do Estado e Federal para responder as exigências da FIFA resultará, segundo o prefeito Beto Richa, “em grandes benefícios para toda população de Curitiba, pois são investimentos em obras de infra-estrutura que atenderão toda a cidade”. Entre os investimentos previstos estão: conclusão da Linha Verde (etapa Norte), no valor de U$ 138 milhões; construção de binários, infra-estrutura para o Transporte Público e segurança viária, no valor de U$ 144,4 milhões; construção do Hospital do Idoso, do Laboratório Municipal e de unidades da Rede de Urgências Médicas nas regionais Matriz e Pinheirinho. Fazem parte destes investimentos, também, o desalinhamento das estações no Eixo Norte/Sul – Santa Cândida-Pinheirinho – e o projeto Viva Barigui, no valor de € 72 milhões; o Eixo de Integração Regional Sul, no valor de U$ 13,3 milhões; a revitalização do Parque Barigui e recuperação dos rios Belém e Atuba; a construção de trincheiras, pontes, abertura de vias e ciclovias. Estão previstos investimentos de R$ 70 milhões na ampliação da rede de água e R$ 165 milhões em rede e tratamento de esgoto. Os recursos serão destinados, ainda, a investimentos em Segurança Pública – implantação e melhorias de delegacias, de unidades de segurança publica e dos bombeiros; em planos de combate ao uso de drogas; em educação ambiental; em regularização fundiária e construção de habitação popular.

Como a notícia mesmo informa, muito já foi gasto pra contruir binários e avenidas mas nenhuma ciclovia dentro das recomendações do DENATRAN, só uma vaga citação. Quem sabe com R$4,5 bilhões sobra algo para bicicleta…

Anúncios