MUNDO JOVEM – Por um mundo menos motorizado

Mais uma reportagem da Folha de Londrina, desta vez sobre a Bicicletada:

MUNDO JOVEM – Por um mundo menos motorizado
A cada mês aumenta o número de adolescentes que defende o uso da bicicleta não apenas para o lazer, mas como principal meio de transporte

Em uma manhã de sábado, mais de uma centena de jovens ciclistas sai em carreata pelas ruas de um grande centro urbano, dividindo espaço com automóveis. Não são ciclistas profissionais, com trajes apropriados à prática do esporte. Aqui quem pedala usa roupas do dia-a-dia e tem a bicicleta não apenas como um lazer, mas como principal meio de transporte. Muitas das ‘magrelas’ trazem placas e adesivos com os dizeres ‘um carro a menos’, revelando o caráter de protesto da pedalada.

Esta cena, que se repete em Curitiba no último sábado de cada mês, faz parte da Bicicletada, uma iniciativa que a cada edição reúne um número maior de participantes – a maioria adolescentes – e defende a inserção da bicicleta no espaço público. ‘A bicicletada não é um passeio. É uma manifestação, onde você encontra pessoas preocupadas com a cidade. Ela não tem trajeto definido, líder ou chefe. É todo mundo responsável pela segurança de todo mundo’, explica Jorge Brant, 28 anos, integrante do coletivo Interlux, que trouxe a ação para a capital paranaense em novembro de 2005.

Apesar do caráter contestatório, Brant explica que não se trata de uma guerra entre carros e bicicletas. ‘A guerra é entre a primazia de um modo de transporte sobre todos os demais. Tem que ter espaço para todos, seja para a bicicleta, para o automóvel ou para o pedestre.’

Mais … (é necessário cadastrar-se).

Puxa, foi bom ler e me sentir um adolescente outra vez!  Five point five. Ha Ha Ha.

Anúncios