ARTE BICICLETA MOBILIDADE – 2a Edição

Setembro de 2008 – Mês da Bicicleta em Curitiba

Caros amigos (as),

Estamos organizando a ARTE BICICLETA MOBILIDADE, um ciclo de eventos que pretende ocupar criativamente a cidade com reflexões em torno desta questão, que para nós já é presente, mas, para a maioria das pessoas, ainda é grandemente ignorada. Queremos a participação de todos. Vários professores e pesquisadores já confirmaram palestras e debates. Diversos artistas estão encaminhando propostas de intervenções urbanas, exposições, vídeos etc.

A idéia é prepararmos o terreno para uma manifestação de peso no dia 22 de setembro, DIA MUNDIAL SEM CARROS, com uma super bicicletada no final da tarde. O Ciclovida da UFPR esta pensando em ações junto com o Núcleo de Psicologia do Trânsito; o Transporte Humano também está desenvolvendo algumas idéias. O Interlux, coletivo que participo, irá organizar um cicloturismo urbano até o aterro sanitário do Cachimba, para levarmos pessoalmente o nosso lixo até la. A artista Leila Pugnaloni fará uma performance que atravessará as ruas de Curitiba. Também estou organizando uma pedalada-yogi, que terá como foco uma discussão sobre a não-violência e a mobilidade. Enfim, galera, conto com a criatividade de vocês. Dá para fazer muitas vagas-vivas, um terceiro Desafio Modal, dá pra envolver as escolas, os meios de comunicação, dá para lançar um fanzine, uma revista, fazer uma exposição de fotos, um filme, etc. Sem líderes. Todo mundo é responsável. O intuito principal é levantar a questão da bicicleta, criar uma repercussão ainda maior para este assunto tão importante e descentralizar as ações. Toda quinta-feira, por exemplo, teremos o ‘Música para sair do carro’ – músicos tocando na hora do rush aqui na praça perto da Ciclofaixa.

O release segue abaixo. Precisamos das propostas até o dia 10 de Agosto. Quem se interessar deve enviar a data em que acontecerá(ão) a(s) ação(ões), o local e a hora. Por exemplo: Pedalada do Yoga e da Não-Violência – 21 de setembro (domingo), 8hs no Govardhana (Rua Augusto Stresser, 207)

Mande um mail para mim no souldefiance108@yahoo.com.br

Contamos realmente com a participação de muitos!!

Viva a revolução sobre duas rodas!

Goura

http://br.youtube.com/watch?v=SkW9ysMhgzw

________________________________________________________

ARTE BICICLETA MOBILIDADE – 2a Edição – Setembro de 2008 (Mês da Bicicleta em Curitiba)

O mundo passa por profundas transformações. O início do século 21 promete ser crucial no desenvolvimento histórico do que esta por vir. A sobrevivência dos seres humanos num meio ambiente cada vez mais agredido mostra ser a grande questão que devemos responder.

Acima de tudo precisamos promover um ambiente de reflexões, críticas e análises profundas. O momento é de questionamento. Em nossos centros urbanos observamos que a primazia de políticas urbanas que favorecem os automóveis deixou conseqüências, talvez irreversíveis, na maneira em que nos relacionamos com as cidades, uns com os outros e com a natureza em geral. Nossas cidades são hostis ao pensamento, à contemplação e à saúde mental e física das pessoas. O nível crescente de insanidade no trânsito também comprova esta análise.

A ARTE, BICICLETA, MOBILIDADE é uma sequência de ações promovidas por artistas, filósofos e professores que irá tomar conta da cidade durante um mês inteiro. Em setembro temos o início da primavera e uma data simbólica na luta por um paradigma urbano mais racional, criativo e menos poluente – o DIA MUNDIAL SEM CARROS, 22 de setembro. Desta forma, muitos debates, exposições, apresentações e intervenções artísticas estarão acontecendo em Curitiba, como uma forma de chamar a atenção das pessoas para esta importante questão.

No ano passado o evento foi realizado no Centro de Criatividade do Parque São Lourenço, e constou de uma série de importantes debates e uma exposição que reuniu o trabalho de diversos artistas locais. Neste ano a proposta é um pouco diferente. Os artistas, pesquisadores e ativistas foram convidados a criarem situações que tenham como foco o questionamento sobre a mobilidade e a inserção da bicicleta no imaginário dos cidadãos. Assim, ao invés de uma exposição acontecendo em apenas um lugar, teremos a cidade ocupada por diversas ações, que farão parte de uma programação oficial, e que, idealmente, atingirão mais pessoas e com maior abrangência.

Anúncios