Bicicletada mobilizou cidade em 2007

Um dos grupos da cidade mais participativos e com poder de mobilização, a Bicicletada-Curitiba começou o ano reunindo apenas nove pessoas em fevereiro. As chamadas bicicletadas, que acontecem no último sábado de cada mês, só começaram a ter participação significativa em junho. Desde então, vem crescendo o número de ciclistas nas pedaladas mensais pelo Centro da cidade. Em novembro, foram aproximadamente 80 pessoas.

As reuniões são pontos de encontro para celebrar o transporte sustentável e para reivindicar, de forma lúdica, mais infra-estrutura para a bicicleta e a melhoria na qualidade de vida da cidade, com um trânsito menos caótico. A saída é sempre do pátio da reitoria da Universidade Federal do Paraná (UFPR), às 10 horas, e o roteiro é definido na hora.

Foi a partir das bicicletadas que as atividades do grupo começaram a ser planejadas. Em agosto e setembro, houve participação no ciclo de palestras e debates organizado pelo coletivo Interlux sobre bicicleta, arte e mobilidade, no Parque São Lourenço. No Dia Mundial sem Carro (22 de setembro), foi feita uma bicicletada especial e pintada a primeira ciclofaixa de Curitiba, na Rua Augusto Stresser.

Algumas semanas depois, a prefeitura chegou a apagar a ciclofaixa. Por pouco tempo. O grupo aproveitou a realização do Desafio Intermodal para repintar a Rua Augusto Stresser, antes da saída dos veículos rumo à Câmara Municipal. A ciclofaixa sobrevive até hoje.

Com uma visibilidade garantida pelo desafio, que terminou na frente da prefeitura, representantes da Bicicletada tiveram uma reunião com o prefeito Beto Richa para discutir as ciclovias da cidade, ainda em outubro. Na ocasião, foi solicitada a participação do grupo nas discussões sobre a implantação de projetos que envolvem a bicicleta em Curitiba.

No dia 5 de dezembro, o integrante do grupo Luís Patrício participou de audiência no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC), onde foram apresentados os diagnósticos do Plano de Mobilidade (PlanMob), que define as ações municipais até 2020.

A última atividade foi realizada sábado passado. Participantes da Bicicletada ocuparam uma vaga de estacionamento na Rua XV de Novembro, próximo à Mariano Torres, realizando a primeira Vaga Viva em Curitiba, com presença da artista plástica suíça Mona Caron, que está de passagem pelo Brasil e é cicloativista. A idéia foi utilizar de forma descontraída um espaço que, tradicionalmente, seria de um carro.

O ano deve ser encerrado com a bicicletada de dezembro, no dia 29. E para 2008 já estão previstos, ainda, um novo ciclo de palestras, a segunda edição do Desafio Intermodal e o acompanhamento do trabalho da prefeitura.

por Tássia Arouche

Anúncios